terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Juízo Final

Eu tava esperando o ônibus embaixo de chuva, decepcionada com a maldita prova da OAB. Parou um senhor perto de mim com um folheto na mão e perguntou:

"Você está preparada para a prova do juízo final?"

Eu respondi:

"Meu amigo... depois que eu fiz a prova da OAB, eu tô preparada para qualquer coisa!"

Fonte: Blog Exame de Ordem

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Lei Mário da Penha

Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos

Regulamenta o direito e as obrigações entre os casais e dá outras providências.

         O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

        Art.1º Todo desejo do marido é uma ordem.
        Parágrafo Único - É obrigação da esposa adivinhar todos os desejos do marido.

        Art.2º Fica assegurada à mulher a liberdade de expressar sua opinião.
        Parágrafo 1º. O marido não é obrigado a ouvi-la.
        Parágrafo 2º. Caso a opinião possa ser aproveitada, o marido assume automaticamente a autoria da mesma.

        Art.3º É facultado a esposa dizer a última palavra, desde que seja 'sim senhor', ou algo equivalente.

        Art.4º É facultado ao marido conviver em regime matrimonial com tantas mulheres quantas as que ele possa sustentar. (Vetado)

        Art.5º É dever da esposa que trabalha ou que tenha fonte de renda de qualquer natureza, entregar toda remuneração ao marido, para que este o administre com a inteligência que somente a ele é peculiar.

        Art.6º Ficam garantidas: cinco noites, duas manhãs e três tardes livres, por semana, para o marido jogar futebol, beber com os amigos ou qualquer atividade exigida por sua condição de macho e predador.
        Parágrafo Único. Em caráter compensatório, pode a mulher assistir por três vezes uma telenovela noturna, desde que não coincida com o horário jornalístico ou de futebol, isto, se todo o trabalho doméstico estiver dentro dos conformes estipulados pelo marido.

        Art.7º A partir desta data, a esposa ou assemelhada, mesmo que eventual, passa a ser chamada de 'MULHER', e esta poderá, caso permitido pelo marido, tratá-lo por 'TU', porém, somente em casa e nunca em público, onde o tratamento deverá ser, obrigatoriamente, 'O SENHOR'.

        Art. 8º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

        Brasília, 10 de Agosto de 2010; 188o ano da Independência e 121o da República.


LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Jorge Armando Felix
Álvaro Augusto Ribeiro Costa

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O povo responde: O que é Direito?



segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Proibido pescar

Um casal sai de férias para uma hotel fazenda. O homem, neurologista, gosta de pescar, e a mulher, advogada, gosta de ler. Numa manhã, o marido volta da pesca e resolve tirar uma soneca. Apesar de não conhecer bem o lago, a mulher pega o barco e sai para ler. Navega um pouco, ancora e começa a ler o seu livro até que encosta o barco da marinha e o tenente da guarda ambiental do parque fala:

-Bom dia, madame. O que a senhora está fazendo?

-Lendo um livro, responde, como o senhor vê.

-A senhora está em uma área restrita, em que a pesca é proibida.

-Muito bem, tenente, mas eu não estou pescando, estou lendo.

-Sim, mas a senhora está com todo o equipamento de pesca. Pode muito bem começar a pescar a qualquer momento. Se não sair imediantamente, terei de multá-la e processá-la.

-Se o senhor fizer isso, vou acusá-lo de assédio sexual.

-Mas eu sequer toquei na senhora! - diz o guarda ambiental.

-É verdade, mas o senhor tem todo o equipamento necessário. Pode começar a qualquer momento!

-Tenha um bom dia, madame - diz o tenente, indo embora.

Moral da história: Nunca discuta com uma mulher que lê, certamente ela também pensa!

sábado, 20 de novembro de 2010

O especialista

Chico tornou-se um advogado especialista, não queria saber de outra função que não fosse a sua especialidade. Um dia em casa Maria reclamou:
- Querido, o ferro não esquenta. Dê uma olhada, por favor...
- Querida, acooordaaaaaa! Eu não sou eletricista!
No outro dia:
- Querido, a pia entupiu. Você não quer dar uma olhadinha?
- Querida, acoooordaaaaaa! Eu não sou encanador!
Na segunda-feira seguinte:
- Querido, a torradeira está pegando fogo!
- Querida, vê se acooordaaaaaaa! Eu não sou bombeiro, eu sou advogado!
No fim de semana, descansando, o Pedro descobre que tudo o que a Maria havia reclamado estava em perfeito funcionamento.E ele pergunta:
- Querida, quem fez todos os reparos?
- Ora, querido, você lembra daquele seu amigo engenheiro que você trouxe para jantar aqui no sábado passado?
- Sim, lembro.
- Então, ele se prontificou a consertar tudo.
- Como assim? Ele fez tudo de graça?
- É claro que não! Ele me disse que eu poderia pagar de duas formas: ou eu faria outro jantar igual ao de sábado passado ou lhe dava uma tarde de sexo bem animal...
- E o que você fez?
- Querido... Aaaalllllôôôôôô... Acoooooordaaaaaaaaa! Eu não sou cozinheira!

domingo, 31 de outubro de 2010

Dura lex

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Advogado advogando

O advogado estava chegando atrasado ao Fórum para uma importante audiência, que lhe daria um bom dinheiro, e não encontrava estacionamento.

Levanta as mãos ao céu, fecha os olhos e diz:

- Senhor! Por favor! Me arrume uma vaga para estacionar e te prometo que irei à missa todos os domingos. Deixo a mulherada, as noitadas, o álcool e vou ser honesto com os meus clientes. Além disso, terminarei o caso que tenho com a minha secretária que é casada. Vou ser fiel para o resto da minha vida e viver só para minha família.

Nesse instante, milagrosamente aparece um lugar para estacionar bem na porta do Fórum, ele estaciona e diz:

- Não se preocupe mais, Senhor! Já achei uma vaga!

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Como utilizar seu advogado

MANUAL BÁSICO DE COMO BEM UTILIZAR SEU ADVOGADO

Coisas que todo cliente precisa saber:

1 - ADVOGADO dorme. Pode parecer mentira, mas ADVOGADO precisa dormir como qualquer outra pessoa. Não o acorde sem necessidade! Esqueça que ele tem telefone em casa, ligue para o escritório.

2 - ADVOGADO come. Parece inacreditável, mas é verdade. ADVOGADO também precisa se alimentar, e, às vezes, tem hora para isso.

3 - ADVOGADO pode ter família. Essa é a mais incrível de todas: mesmo sendo um ADVOGADO, a pessoa precisa descansar no final de semana para poder dar atenção à família, aos amigos e a si próprio, sem pensar ou falar sobre processos, reuniões, audiências, etc...

4 - Ler e estudar são trabalho. E trabalho sério. Pode parar de rir. Não é piada!

5 - Não é possível examinar processos pelo telefone. (Precisa comentar?)

6 - De uma vez por todas, vale reforçar: ADVOGADO não é vidente, não joga tarô e nem tem bola de cristal. Ele precisa examinar os processos muitas vezes para maturá-lo e poder superar as dificuldades.

7 - Em reuniões de amigos ou festas de família, o ADVOGADO deixa de ser ADVOGADO e reassume sua posição de amigo ou parente, exatamente como era antes de passar no vestibular e, após, no Exame de Ordem. Não peça conselhos sobre como recuperar dinheiro emprestado, interditar a sogra, ajuizar ação de alimentos, intuir resultados de processo, e não cometa o pior, ou seja, não peça dicas de condutas jurídicas a serem tomadas, após ampla exposição dos fatos ( lugar impróprio, não acha?).

8 - Não existe apenas uma "defezinha" ou "cartinha" - qualquer requerimento é uma defesa ou inicial e tem que ser pensado, estudado, analisado e é claro, cobrado. Esses tópicos podem parecer inconcebíveis para uma boa parte da população, mas servem para tornar a vida do ADVOGADO mais suportável.

9 - Quanto ao uso do celular: celular é ferramenta de trabalho. Por favor, ligue apenas quando necessário. Fora do horário de expediente, mesmo que você ainda duvide, o ADVOGADO pode estar fazendo algumas coisas que você nem pensou que ele fazia, como dormir ou namorar, por exemplo. Nas situações acima, o ADVOGADO pode atender? Sim, ele pode até atender desde que seja pago por isso. É desnecessário dizer que nesses casos o atendimento tem custo adicional, como em qualquer outro tipo de prestação de serviços. Por favor, não pechinche. Lembrete: cara feia na hora de assinar cheque não diminui o que você tem que pagar. Se queria pagar menos, deveria ter procurado um escrevente ou cartorário.

10 - Antes da consulta: por favor, marque hora. Se você pular essa etapa, não fique andando de um lado para o outro na sala de espera e nem pressionando a secretária. Ela não tem culpa da sua arrogância. Ah! E não espere que o ADVOGADO vá te colocar no horário de quem já estava marcado só porque vocês são amigos ou parentes. Se tiver fila, você vai ficar por último. Só venha sem marcar se for caso de emergência, tipo: minha sogra foi presa, meu filho foi para a Febem... O ADVOGADO vai ser solidário a você, com certeza. Agora, caso o chamado de emergência seja fora do expediente normal de trabalho, o custo da consulta também será fora do normal, ok?

11 - Repetir a mesma pergunta mais de 15 vezes não vai fazer o ADVOGADO mudar a resposta. Por favor, repita no máximo duas.

12 - Quando se diz que o horário de atendimento do período da manhã é até 12h, não significa que você pode chegar às 11h e 55m. Se você pretendia cometer essa gafe, vá depois do almoço. O mesmo vale para a parte da tarde: vá no dia seguinte.

13 - Na hora da consulta, basta que esteja presente o cliente. Você deve responder somente às perguntas feitas pelo ADVOGADO. Por favor, deixe o cunhado, os amigos do cunhado, seus vizinhos com seus respectivos filhos e, sobretudo, a sogra nas casas deles. Não fique bombardeando o ADVOGADO com milhares de perguntas, e jamais, JAMAIS, leve aquele seu primo que esta no segundo semestre de Direito para contradizer o advogado. Isso tira a concentração, além de torrar a paciência. ATENÇÃO: Evite perguntas que não tenham relação com o processo.

14 - Infelizmente para você, a cada consulta, o ADVOGADO poderá examinar apenas um único caso. Lamentamos informar, mas seu outro problema/caso terá que passar por nova consulta, que também deverá ser paga.

15 - O ADVOGADO não deixará de cobrar a consulta só porque você já gastou demais no processo. Os ADVOGADOS não são os criadores do ditado "O barato sai caro "!!!!.

16 - ADVOGADO, como qualquer cidadão, precisa de dinheiro. Por essa você não esperava, né? É surpreendente, mas ADVOGADO também paga impostos, compra comida, precisa de combustível, roupas e sapatos (Ele não te atende elegantemente?), etc... E o fundamental: pode parecer bizarro, mas os livros para atualização e aperfeiçoamento profissional, os cursos, o operacional do escritório e a administração disso tudo não acontecem gratuitamente. Impressionante, não? Entendeu agora o motivo dele cobrar consulta?

Casamento com expectativas

Um advogado casou com uma mulher que havia sido casada oito vezes. Na noite de núpcias, no qarto do hotel a noiva disse:

- Por favor meu bem, seja gentil. Ainda sou virgem!

Perplexo, sabendo que ela havia sido casada oito vezes, o noivo pediu para que ela se explicasse.

Ela respondeu:

- Meu primeiro marido era psicólogo. Ele só queria conversa sobre sexo;

- Meu segundo marido era ginecologista. Ele só queira examinar o local;

- Meu terceiro marido era colecionador de selos. Ele só queria lamber;

- Meu quarto marido era gerente de vendas. Ele dizia que sabia que tinha o produto, mas não sabia como utiliza-lo;

- Meu quinto marido era engenheiro. Ele dizia que compreendia o procedimento básico, mas que precisava de três anos para pesquisar, implementar e criar um método de utilização;

- Meu sexto marido era funcionário público. Ele dizia que compreendia perfeitamente como era, mas que não tinha certeza se era da competência dele;

- Meu sétimo marido era técnico de informática. Ele dizia que se estava funcionando, era melhor ele não mexer;

- Meu oitavo marido era analista de suporte. Depois de dar uma olhada, ele disse que as peças estavam todas perfeitas, mas que não sabia porque o sistema não funcionava.

- Por isso agora estou me casando com um advogado.

- Por que eu? - pergunta o advogado.

- Porque tenho certeza que você vai me foder.

Programa

Terremoto

Um advogado e um engenheiro estão pescando no Caribe. O advogado comenta:

- Estou aqui porque minha casa foi destruída num incêndio com tudo que estava dentro. O seguro pagou tudo.

- Que coincidência! - diz o engenheiro - A minha casa também foi destruída num terremoto e perdi tudo. E o seguro pagou.

O advogado olha intrigado para o engenheiro e pergunta:

- Como você faz para provocar um terremoto?

O advogado honesto e competente

Filosofia do estudante de Direito

Estudante de Direito não copia: compara compilações.

Estudante de Direito não fofoca: defende idéias.

Estudante de Direito não tem professor: tem mestre na matéria.

Estudante de Direito não dorme: se concentra.

Estudante de Direito não faz sexo: pratica conjunção carnal.

Estudante de Direito não se distrai: analisa o nexo causal entre as moscas.

Estudante de Direito não falta na faculdade: é solicitado em outros lugares.

Estudante de Direito não faz putaria: pratica ato libidinoso.

Estudante de Direito não cola: tem código comentado por ele próprio.

Estudante de Direito não diz besteiras: defende uma outra corrente.

Estudante de Direito não fica lendo e-mail no serviço: pesquisa jurisprudência.

Estudante de Direito não lê revistas na sala: mantêm-se informado sobre atualidades.

O caipira e o advogado

Cinco desejos do juiz

As 5 coisas que o juiz mais deseja:

1. Ter uma estagiária ou assistente tão gostosa quanto a mulher dele acha que ele tem.

2. Saber tanto quanto o meirinho acha que ele sabe.

3. Ganhar tanto quanto as partes acham que ele ganha.

4. Ter a vida mansa que o advogado acha que ele tem.

5. Ficar tão bem de beca como ele acha que fica.

Reforma no CPC

A reforma do Código de Processo Civil deixou de incluir cinco instrumentos processuais mais utilizados no meio jurídico. São eles:

1. Embargo de gaveta: recurso ex officio do juiz, que suspende o andamento do processo até que ocorra a sua prescrição. Faz coisa julgada formal e material.

2. Agravo de armário: recurso muito utilizado para esconder processos nas secretarias judiciais. O processo desaparece misteriosamente do cartório. Só quando o juiz corregedor dá em cima do escrivão, este logo o encontra, dizendo: "Aqui está! Estava caído atrás do armário".

3. Recurso do guarda-chuva: semelhante ao agravo de armário, a requerimento da parte em processos sem solução à vista. O advogado empurra o processo para baixo do armário do fórum com a ponta do guarda-chuva.

4. Agravo de cesto: a mais poderosa de todas as apelações processuais. Gera vícios insanáveis. O processo não pode ser recuperado sequer pela restauração de autos.

5. Embargos auriculares: o famoso pé de ouvido. O advogado procura o juíz e tenta "fazer a sua cabeça".

Funeral de advogado pobre

Morreu um advogado pobre, recém-formado. Os colegas se juntam e vão pedir aos comerciantes da localidade uma contribuição de vinte reais para ajudar no funeral.

- Morreu um colega nosso, um advogado pobre que terminou seu curso a um ano somente, e estamo pedindo uma ajuda para fazer-lhe um bom funeral.

Pedindo de comércio em comércio, foram a um grande comerciante:

- Nós queríamos que o senhor contribuísse com a gente, nos dando vinte reais, para enterrar um advogado pobre.

- Vinte reais pra enterrar um advogado? Tome mil e enterre cinquenta.

Carro

Um cliente está acertando as contas com um advogado.

"Você tem que me dar 3000 reais agora e mais 500 por mês".

"Tudo isto? Sinto-me como se estivesse pagando o preço de um carro!"

"Você está!"

O impedimento do jurado

O juiz pergunta ao jurado:

"Existe alguma razão para que você não faça parte do júri nesse caso?"

"Sim, meritíssimo, não gostaria de me ausentar do meu trabalho por tanto tempo"

"Mas eles não podem fazer o trabalho sem você?"

"Podem sim, mas eu não quero que eles descubram isso!"

Loira versus advogado


Uma loira e um advogado estão sentados lado a lado num vôo de São Paulo a Belém. O advogado pergunta a loira se ela não quer participar de um joguinho interessante. A loira, muito cansada, diz que só quer dar um cochilo, agradece educadamente e se vira para a janela para uma soneca. O advogado insiste e explica que o jogo é fácil e muito divertido. Ele explica:

- Eu te faço uma pergunta e, se você não souber a resposta, me paga R$5,00 e vice-versa.

Novamente ela declina e tenta dormir um pouquinho. Mas o pentelho insiste:

- OK, se você não souber a resposta, me paga R$ 5 e se eu não souber a resposta, te pago R$500,00.

Isso chamou a atenção da loira, que, pensando que esse tormento não terminaria enquanto ela não participasse da brincadeira, decidiu concordar. O advogado fez a primeira pergunta:

- Quem descobriu o Brasil?

A loira não disse uma palavra, abriu a bolsa, pegou uma nota de R$ 5 e entregou ao advogado.

- OK, é a sua vez - ele diz.

Ela então pergunta:

- O que é que sobe a montanha com três pernas e desce com quatro pernas, é verde e tem cheiro de rosas?

E vira-se pro canto pra tirar um cochilo.

O advogado, desconcertado, pega seu laptop e pesquisa todas as referências, sem nenhuma resposta. Pega o telefone do avião (airphone), o conecta em seu modem, procura em todos os bancos de dados e bibliotecas possíveis, sem nenhuma resposta. Frustrado, manda e-mails para todos os seus amigos e colegas de trabalho, sem nenhum sucesso. Após uma hora, ele acorda a loura e entrega a ela R$500,00. A loira diz:

- Muito obrigada - e se vira de novo para uma nova soneca.

O advogado, pra lá de mal-humorado, acorda a loura novamente e pergunta:

-Muito bem, qual é a resposta?

Sem dizer uma palavra sequer, a loira abre a bolsa, entrega R$5,00 ao advogado e volta a dormir.

Não tem preço

Marido e mulher, num atrito familiar, começam a discutir. O marido berra:

- Entendi sua chantagem! O que você quer? Um carro? Uma casa nova? Uma viagem à Europa?

- Nada disso! Não dá mais! Eu quero o divórcio!

O marido, suando frio, se senta e suspira:

- Poxa, eu não estava pensando em gastar tanto...

Advogado no inferno

Um advogado morreu e foi para o inferno. Um mês depois, São Pedro recebe uma carta do Capeta, encaminhando o advogado. A carta dizia:

"Devolvo, com o presente, a alma do causídico Fulano de tal, por absoluta impossibilidade de mantê-lo sob meu domínio, pelas razões que seguem:

1. Ele abriu um escritório trabalhista e convenceu os capetinhas a ingressarem com ações trabalhistas pedindo insalubridade, periculosidade etc.

2. Depois, ingressou com uma ação direta de inconstitucionalidade junto ao Supremo Tribunal Infernal alegando excesso de concentração de poder contra mim.

3. Pra terminar, ele abriu uma imobiliária, loteou o Inferno e começou a vender as possessões satânicas em módicas e suaves prestações."

Na hora da morte

Um advogado morre, e pede em seu testamento que cada um de seus três sócios jogue 50 reais dentro de seu túmulo, na hora do enterro. O primeiro pensa muito, tira uma nota de 50 reais da carteira e a joga na cova. O segundo reluta bastante, mas também joga uma nota de 50 reais. O terceiro recolhe as duas notas de 50 e joga um cheque de 150 reais na cova.

Diferença entre advogado, contador e dona de casa

Como saber a diferença entre a dona de casa, o contador e o advogado? É só perguntar quanto é dois mais dois.

A dona de casa diz: "Quatro!"

O contador diz: "Acho que três ou quatro. Deixe-me verificar as contas de novo."

O advogado pensa um pouco, faz um ar matreiro, aproxima-se do interlocutor e pergunta baixinho: "Quanto você quer que dê?"

Advogado trocando a lâmpada


P. Quantos advogados são necessários para trocar uma lâmpada?

R. Não sei, mas o contrato seria algo mais ou menos assim:

O primeiro contratante, também conhecido como "Advogado", e o segundo contratante, também conhecido como "Lâmpada", dão por certo e concordam com os termos do seguinte contrato, pelo qual a segunda parte (Lâmpada) se obriga a ser removida de sua posição atual, como conseqüência de sua inaptidão para cumprir contrato anteriormente realizado entre estas partes, i.e., a iluminação da área que começa da porta da frente (norte), atravessando o corredor de entrada, terminando na área próxima ao living, delimitada pelo começo do carpete, sendo que qualquer excesso de iluminação corre por conta da segunda parte (Lâmpada), não cabendo quaisquer ônus para a primeira parte (Advogado), caso não haja sua autorização expressa. Esta transação de remoção inclui os seguintes itens, embora não se limite a eles:

1. O primeiro contratante (Advogado) deve, por meio de uma cadeira, escada ou outro meio de elevação, segurar o segundo contratante (Lâmpada) e rotacioná-la em sentido horário - este ponto sendo inegociável.

2. Após encontrar o ponto em que o segundo contratante (Lâmpada) se separa de um terceiro alheio a este contrato (Bocal), a primeira parte (Advogado) passa a ter a opção de dispor da segunda (Lâmpada), colocando-a na situação que lhe aprouver, nos limites da legislação federal, estadual e municipal.

3. Uma vez efetivada a separação e a acomodação da segunda parte (Lâmpada), a primeira parte (Advogado) tem a opção de iniciar a instalação de uma quarta parte (Nova Lâmpada). Esta instalação deve ocorrer de acordo com um procedimento semelhante e inverso ao descrito na cláusula primeira deste instrumento, sendo importante observar que o sentido de rotação deve ser no sentido anti-horário - sendo este ponto também inegociável.

4. As cláusulas acima podem ser ou não realizadas, ao alvedrio da primeira parte (Advogado), ou por terceiros autorizados por ele através de instrumento legalmente reconhecido, sendo as dúvidas resolvidas no sentido de maior proveito para a quinta parte envolvida, também conhecida como "Escritório de Advocacia".

Tempos difíceis

Um advogado recém-formado numa dessas inúmeras "faculdades de direito" que hoje existem pelo interior afora, tenta em vão conseguir algum cliente. Desesperado, sem encontrar qualquer ocupação, acaba indo parar num circo, onde lhe é oferecido o emprego de domador de leões. O dono do circo lhe explica:

"É simples, quando o leão vier pra cima de você, dê uma chicotada que ele recua na hora."

O jovem advogado, agora domador de lões, resolve tentar. Entra na jaula, e leão logo avança sobre ele. Dá-lhe então uma chicotada, e o leão recua. O público aplaude. Empolgado, ele começa a chicotear com vontade o leão, para delírio do público. O leão recua, fica de pé, coloca as mãos na cabeça, começa a girá-la, desatarracha, retira e diz:

"Calma, meu amigo, bate mais devagar, que eu também sou advogado!"

Depois de morrer

Depois de morrer, um homem vai para o inferno. Ao passar por poços sulfurosos e pecadores aos gritos, ele vê o advogado mais famoso da cidade aconchegando-se a uma linda modelo.

- Isso é injustiça! – berra o homem ao diabo. Eu tenho de sofrer no inferno por toda a eternidade e aquele advogado fica com ela?

- Silêncio! - exige o demônio, brandindo o tridente na cara do homem - Você tem de pagar sua pena e a modelo tem de pagar a dela!

Sentença incomum

DECISÃO PROFERIDA PELO JUIZ RAFAEL GONÇALVES DE PAULA NOS AUTOS DO PROC Nº 124/03 - 3ª Vara Criminal da Comarca de Palmas/TO


A Escola Nacional de Magistratura incluiu em seu banco de sentenças, o despacho pouco comum do juiz Rafael Gonçalves dePaula, da 3ª Vara Criminal da Comarca de Palmas, em Tocantins. A entidade considerou de bom senso a decisão de seu associado, mandando soltar Saul Rodrigues Rocha e Hagamenon Rodrigues Rocha, detidos sob acusação de furtarem duas melancias:

DECISÃO

Trata-se de auto de prisão em flagrante de Saul Rodrigues Rocha e Hagamenon Rodrigues Rocha, que foram detidos em virtude do suposto furto de duas (2) melancias. Instado a se manifestar, o Sr. Promotor de Justiça opinou pela manutenção dos indiciados na prisão.

Para conceder a liberdade aos indiciados, eu poderia invocar inúmeros fundamentos: os ensinamentos de Jesus Cristo, Buda e Ghandi, o Direito Natural, o princípio da insignificância ou bagatela, o princípio da intervenção mínima, os princípios do chamado Direito alternativo, o furto famélico, a injustiça da prisão de um lavrador e de um auxiliar de serviços gerais em contraposição à liberdade dos engravatados e dos políticos do mensalão deste governo, que sonegam milhões dos cofres públicos, o risco de se colocar os indiciados na Universidade do Crime (o sistema penitenciário nacional)...

Poderia sustentar que duas melancias não enriquecem nem empobrecem ninguém. Poderia aproveitar para fazer um discurso contra a situação econômica brasileira, que mantém 95% da população sobrevivendo com o mínimo necessário apesar da promessa deste presidente que muito fala, nada sabe e pouco faz.
Poderia brandir minha ira contra os neo-liberais, o consenso de Washington, a cartilha demagógica da esquerda, a utopia do socialismo, a colonização européia....

Poderia dizer que George Bush joga bilhões de dólares em bombas na cabeça dos iraquianos, enquanto bilhões de seres humanos passam fome pela Terra - e aí, cadê a Justiça nesse mundo?

Poderia mesmo admitir minha mediocridade por não saber argumentar diante de tamanha obviedade.

Tantas são as possibilidades que ousarei agir em total desprezo às normas técnicas: não vou apontar nenhum desses fundamentos como razão de decidir.

Simplesmente mandarei soltar os indiciados. Quem quiser que escolha o motivo.

Expeçam-se os alvarás.
Intimem-se.

Rafael Gonçalves de Paula
Juiz de Direito

Técnico em Segurança do Trabalho no inferno


Um Técnico de Segurança do Trabalho morreu e chegou às portas do Céu. São Pedro procurou a ficha do Técnico de Segurança do Trabalho em seus arquivos mas, como andava um pouco desorganizado, não a encontrou na montanha de documentos. Então, ele falou:

- Lamento, mas seu nome não consta em minha lista....

Assim, o Técnico de Segurança do Trabalho foi até as portas do Inferno, onde lhe deram imediatamente moradia e alojamento. Pouco tempo se passou e o Técnico de Segurança do Trabalho se cansou de sofrer as agruras do inferno e se pôs a projetar melhorias. Com o passar do tempo, o Inferno já tinha ISO 9000, sistema de monitoramento de cinzas, ar condicionado, banheiros com drenagem, escadas rolantes, aparelhos eletrônicos, redes de telecomunicações, inspeções, programas de manutenção predial, sistemas de controle visual, sistemas de detecção de incêndios, PPRA, EPI, EPC, PAE, Manual de Primeiros Socorros, NR10, etc... Até começou a implantar ISSO 14001, visando um sistema de gestão.E o Técnico de Segurança do Trabalho passou a ter uma excelente reputação.

Um dia, Deus, estranhando a falta de reclamações que normalmente lhe chegava das bandas do Inferno, chamou o Diabo pelo telefone e perguntou desconfiado:

- Como estão vocês aí no Inferno?

- Nós estamos muito bem! Temos ISO 9000, sistema de monitoramento de cinzas, ar condicionado, banheiros com drenagem, EPI, EPC, atendemos a NR10, escadas rolantes, aparelhos eletrônicos, internet, etc. Se quiser, pode me mandar um e-mail para meu endereço, que é o diabofeliz@inferno.com. E olhe que eu ainda nem sei qual será a próxima surpresa que o Técnico de Segurança do Trabalho nos reserva! Devemos implantar ISO 14001 visando o meio ambiente, assim logo teremos um sistema de gestão.

- O QUÊ?! Vocês TÊM um Técnico de Segurança do Trabalho aí no Inferno? Nunca deveria ter chegado aí! Os Técnicos de Segurança do Trabalho sempre vão para o Céu; isso é o que está escrito e já está resolvido. Mande-o de volta para o Céu imediatamente!

- De jeito nenhum! Eu sempre pensei em e ter um Técnico de Segurança do Trabalho na organização.

- Mande-o para mim ou... EU LHE PROCESSO!

E o Diabo, dando uma tremenda gargalhada, respondeu a Deus:

- Ah, sim? Então, só por curiosidade, me responda: DE ONDE você VAI TIRAR UM ADVOGADO, se todos eles estão aqui...

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Entrevista com estagiário


O escritório de advocacia mais pão-duro da cidade abriu uma vaga de estágio. Depois de uma semana, só um candidato apareceu. O próprio advogado fez a entrevista com o rapaz.

- Vamos começar com perguntas simples, conhecimentos gerais, história, geografia, ciências, personalidades. Quem foi Stalin?
- Um cara que cantava estalando os dedos.

- E Lênin?

- Tocava nos Beatles.

- O senhor não quer dizer Lennon?

- Esse fazia dupla com a Lilian.

- Ah... Leno!

- Não... Cantano.

- Vamos mudar de assunto. O que é equação?

- É a arte de montar uma égua.

- E equitação?

- É quando a gente paga todas a nossas dívidas.

- O que é um quelônio?

- É um tipo de mineral radioativo.

- Não seria plutônio?

- Não... esse é o nome completo do cachorro do Mickey.

- O que é fotossíntese?

- Denominação técnica para um retratinho 3 x 4.

- O que é um símio?

- Um cara que nasceu na Símia.

- Na Símia? E qual é a capital da Símia?

- Nessa tu me pegou: não me lembro agora.

- Quem era Pancho Vila?

- Companheiro de Dom Caixote.

- O que é um caudilho?

- Um osso que tem na ponta da coluna e segundo os cientistas, comprova que o homem tinha rabo e descende do macaco.

- Onde fica a vesícula?

- Debaixo da clavícula.

- Onde ficam os glúteos e para que servem?

- Ficam na garganta e servem para engolir.

- Onde fica o baço?

- Não é baço. É braço. São dois e ficam antes das mãos.

- Para que servem as fibras óticas?

- Para movimentar os olhos.

- Onde fica o Triângulo das Bermudas?

- Qualquer costureira sabe: entre o cós e o gavião.

- Quem descobriu a Lei da Gravidade?

- Um médico ginecologista francês, o Dr.Jeckyl.

- Putz! E quem foi Sócrates?

- Sócrates? Ah essa é mole! Jogou na seleção e era chamado de doutor. Tá vendo? Também conheço futebol; não é por ser bacharel em direito que tenho que ser ingnorante!

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Petissão de um Ardevogado Curíntianu

ESSELENTÍCIMO MANO RESPONSÁVEL DA JUSTIÇA AQUI DA ÁREA


Eu, VANDERGLEISSON OLÍMPIO DOS SANTOS, pode ser mano Vander nas intimação (é como meus truta me chama, tá ligado?), se fazendo representar pelo meu chegado, Dr. Mano Clayton, adêva dos bom e estelionatário da hora, venho perante Vossa Magnitude interpor;

CAUTELAR INOMINADA c/c PEDIDO ELIMINAR

Contra a polícia que invadiu o Bingo. Certo?

Bom, caso que o poblema é dois, perfeito? Eu se encontrava divertindo-me no Bingo do Bolacha. Tava alí bem belo, faceiro, quando derrepente entra os meganha tudo armado, e aí magnata...aí a casa caiu. Maluco, tinha que vê! Não quiseram nem levá um léro.

Reçalta-se que até tentei puchá uma conversa, na aoumildade, mas nada. Aí engrossaram e eu falei: "não embassa, doido! Não tá vendo que eu tô aqui me divertindo,mano? Cês entram como querem na bagaça, sem bater, e zoa com o barato todo aí, dos meu?"

Mas não adiantou nada. Chegaram passando geral, levaram tudo. Foi as máquina de fliper, foi caça-níkeu, e o pior: foi tudo as cautela!!!!

E é aí queu chego nos finalmente. Só entrei com esta ação cautelar, por um motivo: eu quero minha cautela de vorta!

Ah, fala sério! Manos vacilão, pá e tal. Faz 12 ano que eu jogo no Bingo do Bolacha e nunca ganhei nem caneta de vale brinde. Aí no dia queu fécho os baguio alí, grito BINGOOO, entra os meganha e passa geral! Cumé qui é mano.Cadê a justiça? Foi eu que comprei a cautela. E agora?

Tá certo queu meio que se exaltei um pouco umas hora lá e disse pros home:"aí, mano, aqui tem pra trocá", "sai quicando que o barato é meu,maluco!"

É, tentei me impor e só levei uns tapaço de mão aberta.

Mas isso não é motivo pra levá meu jogo (e premiado!).

DOS PEDIDO

Assim, dessa forma e posto isso, só venho pedir de vorta minha cautela premiada qué preu buscá o prêmio lá co Bolacha. Pô, na miúda, só entre a gente, magnata: adianta o lado aí, sem ouví os meganha (esnaudita autera partys). É porque se ficá embassando muito, o Bolacha é capaz de fugir com a minha grana e sabe cumé, como dizia um chegado meu, gente boa pra cacete (o mano Menudo, o Sr. conhece?), "camarão que dorme a onda leva".

Caso Vossa Meritríssima não queira acatar minha eliminar, se digne a bater um fio pro Lula, pra que ele devorva a grana queu gastei na cautela, corrigido e em ficha de fliper. No Space Invaders, de preferência.
Certo? Então era isso.

Esperando que entenda meus lado,

Pede deferimento.

p.p. Dr. Mano Clayton
OAB 1.115.717
CREA 489.548
CRM 225.469
CRC 18.985
CRECI 321.652

Fonte: Email de Jocely Cabral Cunha.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Recurso de Multa por Excesso de Velocidade

ILMO. SR. DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE OPERAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO DSV


RECURSO Auto de Infração R00039848
Notificação nº 330948


Eu, José Canabrava da Silva, brasileiro, solteiro graças a Deus por opção, portador da cédula de identidade R.G. nº 29.966.115-5, do CPF nº 272669335-54 e da carteira nacional de habilitação nº 01157267320-MG, domiciliado no Município de Anápolis, Estado de Goiás, venho, por meio deste, requerer digne-se este respeitável Departamento de Operação do Sistema Viário ("DSV") de determinar a nulidade da multa em questão.

1. Trata-se de multa emitida no dia 08 de junho de 2010, em virtude de alegado excesso de velocidade (superior a 20% da velocidade permitida), com o veículo da marca Ford, modelo Escort, de placa KCV-6666, constatado na Av. Brasil, altura do número 1.200, sentido Bairro-Centro, às 05:43 horas do dia 08 de junho de 2010.

2. Este recurso não tem por fim demonstrar a não ocorrência da infração em si considerada, mas apenas demonstrar os motivos que deram ensejo a essa, e, conseqüentemente, eximir-se das penalidades que dela decorrem.

3. Sou assíduo freqüentador das boates e casas noturnas da região, trafegando diversas noites por semana nas vias desta cidade, sendo, portanto, profundo conhecedor da localização dos malditos radares que nessa se situam com o intuito de subtrair desavergonhadamente o tão arduamente ganho dinheiro dos bons motoristas como eu.

Assim, não haveria por quê exceder a velocidade exatamente no ponto onde se localiza o radar.

Isto posto, segue uma breve narrativa do ocorrido na madrugada do dia 08 de junho de 2010:

4. Alguns minutos antes da constatação da infração estava sozinho no automóvel trafegando pela Avenida Brasil retornando alcoolizado de uma inglória tentativa de obter sexo oral gratuito com as freqüentadoras do Baixo Meretrício.

Revoltado com minha má performance social, decidi por bem esvair minha cólera através da velocidade nas vias públicas, ciente de estar arriscando minha vida e as de outrem.

Ao me aproximar do ponto onde foi constatada a infração, não diminuí a velocidade de meu veículo como de costume, pois na semana anterior havia disparado contra o instrumento de aferição de velocidade e fotografia conhecido popularmente como "radar" diversos tiros, sendo bem sucedido na tentativa de destruir o objeto pertencente ao município.

Entretanto, com a visão parcialmente inabilitada graças a ingestão irresponsável e desmedida (porém proposital e gratificante) de álcool etílico potável, não pude ver que o instrumento já havia sido prontamente reparado, vindo a ter ciência disso somente com o "flash" da fotografia, que, ao ser disparado me causou distração, fazendo com que eu derrubasse meu uísque e perdesse de vista uma gostosa que estava perseguindo.

5. Esse breve relato demonstra a inexistência de culpa na prática do mencionado ato, uma vez que esse se deu pelos seguintes motivos:

A) Incompetência do município em comunicar aos motoristas que o aparelho já se encontrava em funcionamento.

B) Pela Má fé da administração municipal que providenciou o reparo do instrumento em um prazo infinitamente inferior ao padrão vigente no serviço público com o intuito de prejudicar deliberadamente os motoristas alcoolizados.

Assim sendo, peço que seja declarada a nulidade da infração, a desativação dos radares fotográficos e que os pontos sejam retirados de meu prontuário.

Ainda, exijo a reposição do uísque derrubado e a identificação e telefone da motorista do Vectra Prata, placa AAC-5569, cujo instrumento público me fez perder de vista.

Por oportuno demonstro minha total insatisfação e desaprovação ao código de trânsito vigente, que impede que bons motoristas se valham de suas habilidades de pilotagem na via pública.

Termos em que, peço deferimento.

Anápolis, 10 de junho de 2010.


 ________________________
José Canabrava da Silva
CPF nº 272669335-54

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Três cópias, por favor

Conselho de Advogado

Uma mulher chega no escritório do juiz com visíveis hematomas.

- Doutor Juiz, você precisa me ajudar! Estou desesperada!

- Sim, o que aconteceu?

- Vossa Excelência, eu não sei o que fazer. Toda vez que meu marido chega em casa bêbado, ele me bate, ele me dá cada porrada!

- Eu tenho uma solução muito boa para isso. Quando seu marido chegar em casa embriagado, basta tomar um copo de chá de camomila e começar o gargarejo. Apenas gargareje e gargareje até seu marido dormir.

Duas semanas depois, ela retorna ao juiz e parece ter nascido de novo.

- Vossa Santidade, foi uma ideia brilhante! Toda vez que meu marido chegou em casa bêbado, eu gargarejei muitas vezes com chá de camomila e ele não me bateu.

- Você viu como calar a boca ajuda?

Promotora vs. Porca

Uma certa promotora, muito famosa, processou um sujeito porque este a havia chamado de porca. Diante do tribunal, o sujeito foi condenado a pagar uma multa. Assim que acabou de fazer o cheque, ele virou-se para o juiz e perguntou:

- Então quer dizer que eu não posso mais chamar uma promotora de porca?

- Isso mesmo! – respondeu o juiz.

- E seu eu quiser chamar uma porca de promotora, tem algum problema?

- É obvio que não!

E virando-se para a promotora:

- Até logo, promotora!

E foi embora.

Advogados e Engenheiros

Dois advogados embarcaram em um vôo em Seattle. Um deles sentou-se a janela, o outro sentou-se no assento do meio. No momento da decolagem, um engenheiro sentou-se na cadeira do corredor, próximo aos dois advogados. O engenheiro tirou os sapatos, mexeu os dedos do pé estava se ajeitando quando o advogado na janela disse:

”Acho que vou levantar-me e pegar uma Coca”.

“Sem problemas,” disse o engenheiro, “Eu pego para você.”

Enquanto ele pegava a Coca, um dos advogados pegou o sapato do engenheiro e cuspiu dentro dele. Quando ele voltou com a Coca, o outro advogado disse:

“Parece boa. Acho que eu vou querer uma também.”

Novamente o engenheiro foi-se gentilmente para buscar outra Coca, e enquanto ele o fazia outro advogado pegou o outro sapato do engenheiro e cuspiu dentro dele. O engenheiro retornou e todos sentaram-se e apreciaram o vôo. Quando o avião estava pousando, o engenheiro colocou de volta seus sapatos e logo descobriu o que havia acontecido e disse:

“Até quando isto vai durar?” perguntou ele. “Esta briga entre as nossas profissões? Este ódio? Esta animosidade? Estas cuspidas nos sapatos e MIJADAS dentro de Coca-colas?”

sexta-feira, 4 de junho de 2010

O juiz no interior

Conta-se que um Juiz recém empossado é nomeado para assumir uma comarca muito distante da capital de seu estado. Chegando lá observou que na cidade haviam pouquíssimas mulheres, e as que existiam eram ou muito feias ou já casadas e idosas. Mas não se preocupou muito com isso. Passados vários meses, há muito sem "namorar", o juiz chega para um de seus auxiliares e pergunta:

- Quando vocês estão há muito sem ver mulher, como vocês fazem?

O auxiliar responde:

- Ah, Doutor! Atrás da Igreja há um rio, na margem tem uma jumenta.

Antes mesmo do auxiliar terminar o Juiz, indignado, retruca:

- Meu amigo, eu sou um Juiz de Direito, não me valho destes artifícios, não quero nem mais ouvir o resto - e saiu.

Passado mais alguns meses, o Juiz já desesperado, volta ao mesmo auxiliar e pergunta:

- Onde é mesmo que eu encontro aquela jumenta?

- Ah, Doutor, por tráz da Igreja, não tem erro, na margem do rio.

O Juiz, chegando ao lugar indicado, encontra uma grande fila só de homens. Usando de sua posição na sociedade, conversa com um e com outro e finda por furar a fila e, sendo o primeiro, sem cerimônias, baixa as calças e manda vê na pobre da jumenta. Findo o ato, o auxiliar corre ao seu encontro e esbaforido lhe informa:

- Doutor, doutor, a jumenta é para atravessar o rio sem se molhar, do outro lado tem muita mulher...

Fonte: Email de Fred Senna.

Paternidade

Em uma comarca próxima a Recife, na audiência inicial de uma Ação de Reconhecimento de Paternidade movida pela genitora do menor cujo pai não o reconhecia como tal, o Juiz resolve fazer ele mesmo o pregão.

- Que entre a mãe do menor, Sra. Fulana de Tal. A mesma levanta-se e entra.

- Que entre o pai do menor, Sr Sicrano. Dito isto, o mesmo se levanta e também entra na sala.

Voltando ao seu lugar, antes mesmo de sentar, o Juiz começa a ditar, para desespero do suposto pai e seu advogado:

- Que o Sr. Sicrano reconhece ser o pai do menor, Fulaninho.

Fonte: Email de Fred Senna.

sábado, 27 de março de 2010

Arrolada

Na audiência de um crime de estupro, o juiz pergunta à testemunha:

"A senhora foi arrolada por quem?"

A testemunha imediatamente aponta para a vítima, dizendo:

"Eu não tenho nada com isso não, doutor, a rolada foi nela".

Indagações jurídicas para religiosos

Se para a igreja, a pílula do dia seguinte já é aborto, então surgem algumas dúvidas:

- A masturbação é homicídio prematuro ou premeditado?

- E o boquete? Será canibalismo?

- Então, podemos considerar o coito interrompido como abandono de menor?

- E o que dizer do preservativo (camisinha)? Por acaso seria homicídio por sufocamento?

domingo, 21 de março de 2010

Contrato

Mais de vinte anos de casamento. Daí o advogado morre e vai para o céu. Não demora muito, ela também morre e vai para o céu. Lá, encontra o marido e corre toda feliz até ele:

- Queriiiiiiidooooo! Que bom te reencontrar!

E ele:

- Não vem não! O trato era "até que a morte os separe"!

Bons argumentos

Um Juiz tinha que decidir sobre a guarda do filho único de um casal. No Tribunal o Juiz perguntou para a mãe o que ela tinha a dizer sobre o assunto, e ela se defendeu, dizendo, muito comovida:

- Eu devo ficar com a guarda do meu filho, pois ele é fruto do meu ventre. Eu o carreguei durante nove meses, o amamentei, cuidei dele com todo o carinho de uma mãe…

O Juiz muito se comoveu com a argumentação da mãe, e, intimamente, ele decidiu a favor dela. Mas ele ainda tinha que ouvir o pai da criança, que lhe disse:

- Veja bem, Meritíssimo, se não sou eu que tenho o direito de ficar com o meu filho: Quando eu coloco uma moeda na máquina de refrigerante, da máquina sai o refrigerante, e eu o pego. Então eu lhe pergunto: O refrigerante é meu ou da máquina?

Até ontem o Juiz ainda não havia dado a sua decisão…

Presentinho para o juiz

O advogado recebe no escritório um cliente preocupado com seu processo:

- Doutor, se eu perder este caso, estou arruinado.

- Tudo depende do juiz - diz o advogado.

- Se eu der um presentinho para juiz, isto ajudaria?

- Não! Nem pense nisso. Este juiz é muito ético e consciente. Se você o der um presente, nós perdemos a causa!

Passado algum tempo, sai a sentença a favor do cliente do advogado. Ao acertarem os honorários, o cliente diz:

- Obrigado pela dica sobre o presentinho, funcionou!

- Mas como? Se você tivesse enviado o presente, teríamos perdido a causa!

- Mas eu mandei, só que dentro da caixa coloquei um cartão de visitas do advogado da outra parte.

O espertinho

Na Vara de Família, o juiz diz ao marido:

- Aqui está a minha decisão: Resolvi dar o divórcio para a sua mulher e também uma pensão de dez mil reais por mês.

- Ótimo. Pode deixar que de vez em quando eu também dou uns trocados pra ela...

O maníaco do martelo

O Juiz fala para o réu:

- Você é acusado de bater em sua sogra com um martelo!

Um cara, lá no fundo da corte grita:

- Mas que filho da puta!

O Juiz ordena silêncio imediato. E continua a falar com o réu:

- Você também é acusado de tentar bater em sua mulher com um martelo.

A voz, lá no fundo outra vez:

- Grande filho da puta!

O Juiz avisa:

- Se o senhor se manifestar outra vez eu mando prende-lo!

E continua com o réu:

- Finalmente o senhor é acusado de martelar sua cunhada!

E a voz:

- Filho da puta!!!

O Juiz manda um policial ir buscar o cara e traze-lo à sua presença. Diz para ele:

- O senhor não tem respeito pelo Tribunal? Estou no meio de uma acusação e o senhor fica gritando lá no fundo! Vou mandar prendê-lo por isto.

O cara olha para o Juiz e explica:

- Não é desrespeito não Senho Juiz. Eu sou vizinho do réu há mais de quinze anos e toda vez que eu pedia o martelo emprestado, ele dizia que não tinha!

O Advogado na Amazônia

Cansado da agitação da vida urbana, o advogado larga a vida corrida no fórum, compra um pedaço de terra no Amazonas e se muda para lá. Ele vê o carteiro uma vez por semana e vai à mercearia uma vez por mês. No mais, é paz e tranqüilidade.

Seis meses depois, em dezembro, alguém bate na porta. O advogado abre e vê um enorme homem negro barbudo de 1,90, mal encarado com um facão na mão e 3-oitão na cinta que diz:

- Meu nome é Chicão, seu vizinho, 7 léguas daqui. Festa de Natal lá em casa, sexta-feira. Começa às cinco.

O advogado se entusiasma:

- Ótimo, depois de seis meses por aqui, na solidão, nada melhor que isso. Muito obrigado, vou sim.

Chicão começa a ir embora, pára e diz:

- Seguinte: vai rolar bebida.

- Sem problema. Eu topo.

Novamente Chicão começa a ir embora, mas pára e diz:

- Olha, também pode ter briga.

- Sem problema, eu me dou bem nesses lugares. Mais uma vez obrigado.

Chicão continua:

- E pode ter sexo meio selvagem...

- Também não é problema. Eu estou aqui faz 6 meses. Mais um motivo para ir. E, aproveitando, me diz uma coisa: qual é o traje?

E o Chicão:

- Cê que sabe. É só nós dois mesmo...

quarta-feira, 17 de março de 2010

O Vale do Paraíba

(Clique na imagem para ampliar)

TJ GO analfabeto

Esses computadores são uns burros mesmo!!! Dá zero pra ele, professor!



(Clique na imagem para vê-la em tamanho real)

terça-feira, 16 de março de 2010

Divórcio à distância

Uma advogada casada viaja e começa a trabalhar em outra comarca. Depois de alguns dias, envia um telegrama ao marido, dizendo:

"FAVOR, ENVIAR URGENTE DOCUMENTOS PARA O DIVÓRCIO. ENCONTREI UM COMPANHEIRO IDEAL QUE POSSUI AS MESMAS CARACTERÍSTICAS DO NOVO FORD FUSION"

Curioso, o marido, que também era advogado, vai a uma concessionária e pergunta ao vendedor quais as características do carro. Ele responde:

"É MAIS POTENTE, MAIS COMPRIDO, MAIS LARGO, MAIS RÁPIDO NA SUBIDA, MAIS BONITO E NÃO BEBE MUITO."

Duas semanas depois, é ela quem recebe um telegrama do marido, dizendo:

"MANDEI OS PAPÉIS DO DIVÓRCIO. ASSINE URGENTE! ENCONTREI UMA COMPANHEIRA IDEAL. REÚNE TODAS AS QUALIDADES DA NOVA RANGER"

Curiosa, a mulher vai a uma concessionária e pergunta sobre o tal carro. O vendedor responde:

"É MAIS RESISTENTE, SUPORTA MAIS PESO, TEM LUBRIFICAÇÃO AUTOMÁTICA, A CARROCERIA É NOVA E MAIS ARREDONDADA, É MAIS BONITA E CONFORTÁVEL, POSSUI AIR-BAG DUPLO EXTRA LARGE, É MAIS SILENCIOSA, NÃO VAZA ÓLEO, É ECONÔMICA E AINDA ACEITA ENGATE NA TRASEIRA."

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Sentença mineira em versos


Esta aconteceu em Minas Gerais (Carmo da Cachoeira). O juiz Ronaldo Tovani, 31 anos, substituto da comarca de Varginha, ex-promotor de justiça, concedeu liberdade provisória a um sujeito preso em flagrante por ter furtado duas galinhas e ter perguntado ao delegado: "desde quando furto é crime neste Brasil de bandidos?"

O magistrado lavrou então sua sentença em versos:

No dia cinco de outubro
Do ano ainda fluente
Em Carmo da Cachoeira
Terra de boa gente
Ocorreu um fato inédito
Que me deixou descontente.

O jovem Alceu da Costa
Conhecido por "Rolinha"
Aproveitando a madrugada
Resolveu sair da linha
Subtraindo de outrem
Duas saborosas galinhas.

Apanhando um saco plástico
Que ali mesmo encontrou
O agente muito esperto
Escondeu o que furtou
Deixando o local do crime
Da maneira como entrou.

O senhor Gabriel Osório
Homem de muito tato
Notando que havia sido
A vítima do grave ato
Procurou a autoridade
Para relatar-lhe o fato.

Ante a notícia do crime
A polícia diligente
Tomou as dores de Osório
E formou seu contingente
Um cabo e dois soldados
E quem sabe até um tenente.

Assim é que o aparato
Da Polícia Militar
Atendendo a ordem expressa
Do Delegado titular
Não pensou em outra coisa
Senão em capturar.

E depois de algum trabalho
O larápio foi encontrado
Num bar foi capturado
Não esboçou reação
Sendo conduzido então
À frente do Delegado.

Perguntado pelo furto
Que havia cometido

Respondeu Alceu da Costa
Bastante extrovertido
Desde quando furto é crime
Neste Brasil de bandidos?

Ante tão forte argumento
Calou-se o delegado
Mas por dever do seu cargo
O flagrante foi lavrado
Recolhendo à cadeia
Aquele pobre coitado.

E hoje passado um mês
De ocorrida a prisão
Chega-me às mãos o inquérito
Que me parte o coração
Solto ou deixo preso
Esse mísero ladrão?

Soltá-lo é decisão
Que a nossa lei refuta
Pois todos sabem que a lei
É prá pobre, preto e puta...
Por isso peço a Deus
Que norteie minha conduta.

É muito justa a lição
Do pai destas Alterosas.
Não deve ficar na prisão
Quem furtou duas penosas,
Se lá também não estão presos
Pessoas bem mais charmosas.

Afinal não é tão grave
Aquilo que Alceu fez
Pois nunca foi do governo
Nem seqüestrou o Martinez
E muito menos do gás
Participou alguma vez.

Desta forma é que concedo
A esse homem da simplória
Com base no CPP
Liberdade provisória
Para que volte para casa
E passe a viver na glória.

Se virar homem honesto
E sair dessa sua trilha
Permaneça em Cachoeira
Ao lado de sua família
Devendo, se ao contrário,
Mudar-se para Brasília!!!!!


Sentença inusitada do juiz, poeta e realista Ronaldo Tovani.

Fonte: Recanto das Letras